Motor THP: um motor potente e eficiente, mas que requer cuidados
Motor THP do Citroën C4 Cactus Shine Pack THP

Motor THP: um motor potente e eficiente, mas que requer cuidados

Motor THP equipa uma série de modelos da Citroën e da Peugeot, é potente e econômico, mas requer alguns cuidados especiais

Desenvolvido pela Société Française de Mécanique (MFR), uma joint venture entre a PSA Peugeot Citroën (antes de fazer parte da Stellantis) e a BMW, o motor THP é um dos propulsores mais famosos do mercado automotivo mundial.

cta blog venda seu carro

Apresentado ao mercado em 2004, o motor THP (Turbo High Pressure) chegou ao Brasil em 2010 sob o código EP6FDT, estreando no até então crossover Peugeot 3008, e rendia 156 cv e 24,5 kgfm, sempre movido à gasolina.

Características técnicas do Motor THP

Fora do País, o motor THP teve variantes 1.4 e 1.6, sendo este aspirado ou turbo, e equipou modelos como o Peugeot 207 e o Citroën C4, na PSA, MINI Cooper e no BMW 316i.

Badge THP do Citroën C4 Cactus Shine Pack THP

Mas falando exclusivamente da versão comercializada por aqui, o motor THP é um motor que usa um turbocompressor para aumentar a pressão do ar que entra nos cilindros, aumentando a potência e o torque.

Além do turbocompressor, o motor THP também possui um sistema de injeção direta de combustível, que melhora a eficiência do motor e reduz as emissões de poluentes, e usa ainda um sistema de comando de válvulas variável, que permite que as válvulas de admissão e escape sejam abertas em momentos variáveis, o que otimiza o desempenho do motor em diferentes condições de operação.

Desempenho

Além da versão de 156 cv, que estreou no País em 2010, o motor THP passou por algumas modificações ao longo dos anos. A primeira delas em 2012, quando o esportivo Peugeot RCZ recebeu o motor recalibrado para gerar 165 cv e os mesmos 24,5 kgfm, tudo graças a atualização de software da injeção eletrônica Bosch.

Peugeot RCZ THP

A segunda modificação significativa ocorreu em 2014, quando o sedã Citroën C4 Lounge recebeu o motor THP Flex, que passou a gerar até 173 cv com etanol no tanque, e os mesmos 165 cv quando abastecido com gasolina. O torque permaneceu inalterado em ambos os combustíveis: 24,5 kgfm.

Citroën C4 Lounge

Outra característica importante é que, ao longo dos anos, o motor THP equipou modelos com transmissão automática da Aisin, com 6 marchas, ou manual, também com seis marchas. Um dos modelos a receber a configuração THP Manual foi o Peugeot 2008.

No entanto, atualmente, somente os Peugeot 2008 e 3008, além do Citroën C4 Cactus THP ainda são equipados com essa motorização no Brasil, somente combinados à caixa automática.

peugeot 3008 gt pack - azul

Problemas recorrentes do motor THP

O motor THP é um motor robusto e confiável, mas, como qualquer outro motor, pode apresentar alguns problemas. Os problemas mais recorrentes do motor THP incluem:

  • Problemas com o turbocompressor: o turbocompressor é um componente delicado e requer manutenção regular. Se não for bem cuidado, o turbocompressor pode apresentar problemas, como vazamento de óleo ou falhas no funcionamento. O uso de óleo fora da especificação correta ou a troca em períodos estendidos pode ocasionar a falha.
  • Problemas de carbonização da câmara de combustível: nas primeiras versões a gasolina, o uso de gasolina de baixa qualidade pode fazer com que haja a formação de carvão proveniente da queima incompleta do combustível. Em consequência disso, o motor poderia apresentar falhas de funcionamento e, em casos extremos, uma quebra precoce.
  • Problemas com a injeção direta: motores com injeção direta de combustível precisam de combustível de boa qualidade para serem eficientes. Caso contrário, bicos injetores ou a própria bomba de combustível de alta podem vir a falhar.

Dicas de manutenções preventivas

Para evitar problemas com o motor THP, é importante realizar as manutenções preventivas conforme as recomendações do fabricante. As principais manutenções preventivas que devem ser realizadas são:

  • Troca do óleo do motor: o óleo do motor deve ser trocado a cada 10.000 km ou menos, dependendo da forma de uso do carro (uso severo). E a especificação do lubrificante pode variar de 5W30 para 0W30, dependendo do ano do veículo. Na dúvida, consulte o manual do proprietário.
  • Troca do filtro de óleo: o filtro de óleo deve ser trocado em todas as trocas de óleo do motor. Esqueça aquela história de trocas intercaladas com o óleo do motor. O filtro contaminado com o lubrificante antigo pode contaminar o novo já no momento da troca.
  • Troca do filtro de ar: o filtro de ar deve ser trocado a cada 10.000 km. Isso ajuda a garantir que o turbocompressor e o motor sempre recebam ar limpo e livre de partículas.
  • Troca do filtro de combustível: a cada 20.000 km, sem exceções.
  • Troca da vela de ignição: as velas de ignição devem ser trocadas a cada 40.000 ou 60.000 quilômetros, dependendo do modelo do carro.
  • Troca do sensor de oxigênio (sonda lambda): a cada 100.000 km deve ser trocado o sensor de oxigênio, ou sonda lambda, como preferir. Ele é responsável por ler a quantidade de ar e combustível estão presentes na mistura e ajudar o sistema de injeção regular essa proporção de maneira adequada. Se falha, pode fazer com que o carro consuma mais combustível e, por consequência, apresente carbonização na câmara de combustível, mesmo se estiver utilizando gasolina de boa qualidade.
  • Troca da corrente de comando do motor: o motor THP não utiliza correia dentada, mas sim corrente de comando. Responsável por sincronizar o movimento do virabrequim com os comandos de válvulas, se falhar, pode gerar uma falha fatal no conjunto. Ela deve ser verificada a cada 120.000 km ou cinco anos, o que ocorrer primeiro e, se apresentar desgaste, deverá ser substituída.

A realização das manutenções preventivas é essencial para manter o motor THP em boas condições de funcionamento e evitar problemas mais graves.

Fim do motor THP no Brasil

Apesar de ser um motor robusto e confiável, os dias do motor THP estão contados no Brasil. Com a chegada das normas do Proconve L8, no início de 2025, o motor deve se aposentar e dar espaço aos 1.3 turbo de origem Fiat, que são mais modernos e menos poluentes.

Conclusão

O motor THP é um motor potente e eficiente, mas que requer cuidados para manter seu bom funcionamento. A realização das manutenções preventivas conforme as recomendações do fabricante é essencial para evitar problemas mais graves.

Posts relacionados

Vender carro em Osasco: a InstaCarro pode te ajudar

Vender carro em Osasco: a InstaCarro pode te ajudar

Venda seu carro em Osasco de forma rápida e segura com a InstaCarro. Agende sua avaliação e receba o pagamento…
F1: GP da Hungria, veja horários e onde assistir

F1: GP da Hungria, veja horários e onde assistir

Confira como, onde assistir e os horários da F1 no GP da Hungria neste final de semana, no circuito de…
Investimento da GM em Gravataí de R$ 1,2 Bilhão é para a produção de novo modelo

Investimento da GM em Gravataí de R$ 1,2 Bilhão é para a produção de novo modelo

Segundo divulgado pela marca, investimento da GM em Gravataí de R$ 1,2 bilhão é para preparar sua fábrica para lançamento…

5 Comments

  1. André Paes Leme

    Olá, como vai?
    Comprei um Peugeot 308 THP e estou muito feliz com a aquisição.
    O carro está muito conservado só que não veio com o manual do proprietário.
    Meu carro está com 77 mil kms e as revisões em dia.
    Poderia me informar onde consigo um manual do veículo?
    Obrigado!

  2. Michel Felisberto Gonçalves

    Comprei um C4 Loaund 2017, quando fica 2 dias sem ligar quando liga ele faz um barulho tipo catraca por ali onde fica a corrente de comendo e fica batendo tak tak tak depois alegia um pouco o barulho .. carro esta na mecânica diz ele que pode ser o óleo errado vai trocar o óleo e ver se melhora carro tem 100km

  3. BRUNO FERNANDES BONICONTRO

    Eu tenho um 408 THP 2012, já foi uma recuperação da bomba de alta e uma troca dela, já fiz parte de cima do motor inteira, só não troquei os pistões, troquei corrente de comando, bicos injetores, um reparo no radiador, válvula termostática, bomba de gasolina, eletroválvula, reparo na turbina, coxins. Toda vez que conserto algo penso em ficar mais com o carro, nessa aí já se vão quase 8 anos e 80mil km comigo. Sou segundo dono (peguei com 60mil km). A única coisa que não quebra é o câmbio AISIN, que casa muito bem com a motorização. Enfim, é um carro caríssimo de manter, mas o motor é incrível. Potente e econômico (faz 9km/l na cidade, até 15 na estrada), em carros mais leves esse conjunto deve ficar muito nervoso.

  4. Marcello

    Boa noite amigos, que compartilham de algumas tristezas do THP, venho dividir uma dica e uma indignação com as ccs e o abuso dos valores das peças. Possuo um 3008, 2019 com 63k km, desde 0km todas as revisões feitas na ccs, tudo impecável, pois bem nessa ultima revisão de 63k devidamente carimbada como revisão de 70k, foi diagnosticado o terror do vazamento do DIAFRAGMA DA TAMPA DE VÁLVULAS, onde foi cobrado nd mais nd menos que R$:2741,00 (2,106,00 da tampa + 635,00 de m.o.). Ao questionar sobre o defeito não me passaram quase nenhuma informação, além do terror psicológico que o veículo nao poderia rodar nessas condições, podendo causar perda de potencia e possível parada total do motor. Ao insistir sobre a origem do problema compreendi que se tratava de uma membrana de um material similar a borracha, que tem o papel de manter a pressão estavel da admissão do motor. Pesquisei um pouco e vi que essa membrana pode ser substituído sem a necessidade nenhuma da troca completa da TAMPA DE VÁLVULAS. Efetuei a compra pelo m.l., do diafragma por R$90,00 e substitui, sem nenhuma dificuldade. Fica a dica sobre esse problema, pois nao encontrei muitas informações sobre isso. Como os videos e informações sobre o diafragma sao da tampa antiga (tampa que o diafragma é interno), nao encontrei nada falando sobre a tampa do 3008. Forte abraço.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *